NOTÍCIAS

Meu prestador foi descredenciado. E agora?

CASSI | Sede Social

14 de março de 2019

Você já recebeu algum comunicado da Cassi esclarecendo que determinado hospital deixou de integrar a rede assistencial da Instituição?

O processo de descredenciamento de prestadores, hospitalares ou não, na Caixa de Assistência é algo natural e faz parte da oxigenação da rede e capilaridade dos credenciados. A Cassi trabalha constantemente para composição/recomposição de rede credenciada mantendo o foco na qualidade do atendimento ao participante e buscando redução das despesas assistenciais. Com isso, aqueles prestadores que se mostram irredutíveis a praticarem melhores índices de reajuste poderão ser substituídos por outros mais flexíveis e com iguais condições de atendimento, o que reflete em uma coparticipação menor para o associado e, para a Caixa de Assistência, impacta na sustentabilidade de seus planos.

Importante ressaltar que o descredenciamento também acontece pelos seguintes motivos: às vezes, a saída de um prestador pode se dar pelo excesso de credenciados na mesma especialidade dentro de uma região, pela quantidade de reclamações dos participantes, pela não utilização dos serviços pelos beneficiários do plano, por irregularidades praticadas pelo prestador e ainda quando os valores cobrados não são compatíveis com a realidade do mercado de saúde. Além disso, existe também a possibilidade de os prestadores solicitarem, por iniciativa própria, o descredenciamento do Plano.

Mas, em todas essas situações, independentemente da motivação, o certo é que a Caixa de Assistência cumpre todas as normas exigidas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). E, ao mesmo tempo, prioriza sempre o atendimento de excelência aos participantes, sem descuidar da sustentabilidade do plano.

Assim, quando acontece algum descredenciamento, a CASSI comunica seus participantes enviando um comunicado (prazo superior ou igual a 30 dias) em casos de hospitais, ou disponibiliza em seu site (www.cassi.com.br), a relação de prestadores substitutos. Uma informação que fica disponível para consulta por pelo menos 180 dias (confira aqui a lista).

Todo esse trabalho da Caixa de Assistência tem um único objetivo: a preocupação com a qualidade dos serviços prestados para as mais de 700 mil vidas atendidas.

As negociações com os prestadores, importantes parceiros nessa missão, asseguram que a rede funcione da melhor forma, com oferta adequada e sem a ociosidade de atendimento que seria prejudicial para o plano e também para os participantes.

Fonte: Cassi

VEJA TAMBÉM