MÊS DA CONSCIÊNCIA NEGRA

22 de novembro de 2022

O mês de novembro visa a reflexão de um tema que incomoda qualquer sociedade civilizada: a discriminação racial, que insiste em permanecer enraizada em todo o mundo, inclusive no Brasil. Para realçar ainda mais a conscientização no país, em 2003 foi escolhida a data de 20 de novembro, aniversário da morte de Zumbi dos Palmares, como Dia Nacional da Consciência Negra.

De acordo com historiadores, apesar de incômodo, é necessário relembrar a escravidão, para que nenhuma sociedade volte a cometer o erro de considerar qualquer ser humano inferior a outro, independentemente das diferenças.

ABOLIÇÃO

Quatro leis, aprovadas gradualmente, propiciaram o fim da escravidão no Brasil: a Lei Eusébio de Queirós, a Lei do Ventre Livre, a  Lei do Sexagenário e, finalmente, a Lei Áurea, todas da segunda metade do século XIX. Entretanto, surgiram consequências: a marginalização dos recém-libertos, que não possuíam um lugar na sociedade, e a consequente discriminação dos mesmos.

SOLUÇÃO

Por mais de um século, a sociedade brasileira debate e busca formas de acabar com esses problemas. Como resultado das tentativas, algumas leis foram aprovadas, como a criminalização da discriminação racial e as leis de cotas, mas só isso não foi suficiente.
Por outro lado, o fato de não haver segregação racial no Brasil, como há em outras nações onde negros e brancos vivem separados, possibilitou uma população miscigenada, o que contribuiu para a amortização do problema. Para a solução definitiva, é necessária a união de todas as correntes filosóficas e políticas, com o entendimento de que a luta contra qualquer tipo de preconceito é de todos.