NOTÍCIAS

Evite a malha fina ao declarar seu Imposto de Renda

AAFBB NA ATIVA | Sede Social

29 de junho de 2020

O prazo de entrega do Imposto de Renda 2020 entra na sua reta final e se encerra nesta terça-feira, dia 30 de junho. Mesmo com o tempo extra, muitos brasileiros deixaram para acertar as contas com o Leão na última hora. Com a correria, surgem também os erros e as deduções equivocadas. Segundo a Receita Federal , gastos com saúde e educação são os dados que mais levam o contribuinte para a malha fina.

É importante não perder o prazo da entrega para evitar multa, que é 20% do imposto devido ou valor de R$ 165,74.

Para não perder o prazo, o contribuinte deve ter em mão as informações necessárias, tais como:
• Declaração anterior;
• CPF dos dependentes;
• Os informes de rendimentos;
• Informes de instituições financeiras (conta corrente, aplicações);
• Recibos e notas fiscais referentes às despesas médicas e com educação;
• Documentos referentes à aquisição de bens.

Para o correto preenchimento da Declaração, o ideal é que o contribuinte tenha em mãos toda documentação hábil das transações realizadas durante o ano-calendário. Caso não tenha conseguido angariar toda documentação até 30 de junho, a dica é enviar como está, com a maior brevidade possível, e depois proceder a retificação da declaração. Desta forma, evita-se a cobrança da multa pela não entrega.

Uma forma de não cair na malha fina é conferir se os valores digitados batem com os valores relacionados nos documentos utilizados. Na dúvida, procure ajuda especializada de um contador, profissional capacitado para auxiliá-lo. Vale também sempre acompanhar o status do processo da Declaração no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC)

Na hora de realizar o documento, tenha atenção para evitar alguns erros mais comuns no preenchimento:
• Digitação incorreta no campo dos valores;
• Informar dados incompatíveis com os comprovantes de rendimentos;
• Lançar despesas médicas sem comprovação (recibo ou nota fiscal);
• Inclusão de dependentes em mais de uma declaração;
• Inclusão de despesas médicas não dedutíveis;
• Omissão de renda do dependente;
• Omissão de renda (salário, aluguel, etc);
• Omissão de pensão alimentícia.

Fonte:Correio Brasiliense

VEJA TAMBÉM