BC amplia informações na internet sobre taxas de juros cobradas pelos bancos

O Banco Central ampliou as informações sobre o ranking das taxas médias de juros disponíveis para consulta em sua página na internet. A partir de hoje, 2 de março, é possível consultar o histórico das taxas, por data de publicação e modalidade.

A série disponível tem início no último dia 5 de fevereiro, data em que o Banco Central alterou a forma de divulgação das taxas. Segundo o BC, antes da mudança a forma de divulgação das taxas era mais extensa e complicada para o público em geral.

À época, o diretor de Administração do banco, Anthero Moraes Meirelles, afirmou que a página foi reorganizada de modo que o interessado possa identificar rapidamente a composição de juros dos serviços ou aplicações que procura, e com isso calcular também o spread médio fixado por cada instituição e fazer sua escolha.

Apontado como maior responsável pelo encarecimento do crédito, o spread é a parte variável entre o que os bancos pagam na captação de recursos e o que cobram na concessão do empréstimo, aí incluídos impostos e a margem de ganho das instituições financeiras, responsáveis pelo elevado aumento dos juros finais ao tomador, de acordo com justificativa dos bancos.

A área econômica estuda medidas para ver o que pode ser feito para reduzir o spread e, por conseqüência, as taxas de juros.

Fonte: Agência Brasil